O video do Papa

Papa denuncia a perseguição aos cristãos 
em um vídeo reflexivo

 

Com uma produção que faz lembrar o filme “Os suspeitos do costume”, da década de 1990, Francisco denuncia, através de O Vídeo do Papa de março, a perseguição contra os cristãos, em diversas partes do mundo. 

(Vaticano, 2 de março de 2017) – Porque é que muitos cristãos são tratados como delinquentes em muitas partes do mundo? Com esta pergunta como ponto de partida, Francisco lançou a edição n.º 15 de O Vídeo do Papa, um projeto da Rede Mundial de Oração do Papa, para que o mundo tome consciência da realidade dos cristãos perseguidos e executados apenas por causa da fé, sem distinção entre as confissões religiosas a que pertencem.

Quantas pessoas são perseguidas por causa de sua fé, obrigadas a abandonar suas casas, seus locais de culto, suas terras, seus afetos!”, exclama Francisco, na sua denúncia contra a perseguição religiosa. Evocando o famoso filme “Os suspeitos do costume” – com uma cena em que se apresentam três cristãos de diversas confissões religiosas – o Papa denuncia a criminalização dos cristãos como delinquentes.

Segundo o Relatório da Liberdade Religiosa, da fundação pontifícia Aid to the Church in Need (ACN), conhecido localmente como Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), a liberdade religiosa diminuiu em 11 (quase 50 por cento) dos 23 países classificados como de perseguição. Por outro lado, noutros sete países incluídos nesta categoria, os problemas já são tão graves que apenas têm tendência para piorar.

Animem-se a fazer isso comigo, para que os cristãos experimentem o apoio de todas as Igrejas e comunidades, através da oração e da ajuda material”, afirma o Papa, desafiando as pessoas a comprometerem-se com esta delicada causa.

“A intenção de Francisco este mês é tão delicada quanto urgente”, afirma o P. Frédéric Fornos, sj, Diretor Internacional da Rede Mundial de Oração do Papa e seu ramo de jovens, o Movimento Eucarístico Juvenil (MEJ). Segundo este responsável, “milhares de cristãos em todo o mundo são discriminados ou perseguidos pelo simples facto de serem cristãos. Não esqueçamos que também existem outras perseguições religiosas. Hoje existe a imperiosa necessidade de unir todas as Igrejas e comunidades cristãs para apoiar, através da oração e da ajuda material e económica, onde for necessário